Confira alguns aspectos importantes para a preparação de uma viagem!

É difícil encontrar uma pessoa que não goste de viajar. Apesar da popularidade desta atividade, não é tão fácil encontrar quem saiba organizá-la bem e de forma sossegada.

Viagem

Embora existam inúmeras maneiras de programar uma viagem, todas sempre exigem algum nível de planejamento, nem que seja apenas para a definição do dia e da hora da sua passagem.

Um bom planejamento não impede que imprevistos ocorram (até porque, parte da experiência de uma viagem é aprender a lidar com o inesperado), mas ajuda a curtir cada passeio de maneira mais tranquila. Por isso, se você adora realizar atividades de lazer, confira algumas dicas para organizar as suas próximas excursões.

Época


O primeiro passo para planejar a viagem é definir o período do ano em que ela ocorrerá. Isso é fundamental até para escolher o destino, já que, em alguns momentos, pode não ser tão adequado visitar um lugar devido ao volume de chuvas, à ocorrência de nevascas, etc.

Um exemplo disso é o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses. Repleto de paisagens estonteantes, esse lugar possui dunas e lagoas famosas. Contudo, o melhor período para ir até lá são os meses de abril ou maio, quando o nível da água está cheio.

Deixar a experiência para setembro, por exemplo, não inviabiliza a viagem, mas, com certeza, tira a oportunidade de ver a paisagem exuberante desse Parque de forma diferente, uma vez que, como não há tanta chuva, as lagoas secam.

Destino


Uma vez definido o momento do ano em que a viagem ocorrerá, é hora de escolher o destino. Uma viagem pode abrigar diferentes cidades e lugares, mas isso acaba proporcionando bastante correria e maiores gastos, tanto de dinheiro quanto de tempo, principalmente com os deslocamentos. A não ser que o seu tempo de viagem seja bem curto, prefira desfrutar cada lugar que visitar com mais calma.

Muitos motivos podem te levar a escolher um determinado destino: um sonho antigo, o desejo de revisitar um lugar que te proporcionou ótimas lembranças, a necessidade de ter um contato direto com a natureza ou a vontade de conhecer vários museus e centros culturais incríveis, por exemplo.

Por isso, é fundamental perguntar-se: o que você vai priorizar nessa viagem? Se deseja relaxar e ter contato com a natureza, talvez a cidade de São Paulo não seja o melhor destino, porém a capital paulista pode ser válida caso você queira vivenciar uma região cultural agitada e programas boêmios que duram até altas horas.

Roteiro


Você não precisa comprar passeios e ter tudo absolutamente planejado antes de pegar o avião ou o ônibus. Contudo, é importante esboçar alguns lugares que você gostaria de conhecer durante a viagem.

É comum que, ao chegar ao lugar, você receba recomendações locais inusitadas e até desconhecidas. Por isso, é importante não sair da sua casa com o roteiro completamente estabelecido, deixando espaço para sugestões dadas por moradores e frequentadores do seu local de hospedagem.

Hospedagem


Junto das passagens, este é o item que costuma proporcionar gastos maiores. Na hora de escolher um local de hospedagem, algumas dicas são importantes, como a localização, a segurança e o conforto.

Não é preciso alugar um quarto nos hotéis mais caros do lugar, mas é importante se assegurar de que há infraestrutura suficiente para que você possa ter uma boa noite de sono após um dia bastante agitado.

Uma boa dica é pesquisar avaliações de pessoas que se hospedaram ali em sites especializados, analisando quais são as vantagens e possíveis perrengues. Isso te ajuda a ver do que você não abre mão e com que desafios está disposto a lidar ao se hospedar em um local.

Outra boa opção para uma viagem mais duradoura é reservar a hospedagem apenas para os três primeiros dias, em vez de todo o período. Isso te dá mais flexibilidade para sair de lá se houver algum problema grave no local escolhido ou encontrar outro que atenda melhor às suas necessidades.