Concursos públicos por si só são extremamente desafiadores e exigem inteligência e controle emocional daqueles que irão realizá-los. 

Inteligência e controle emocional para passar em concursos

As etapas de preparação antes mesmo de realizar as provas podem ser desgastantes em altos níveis.

Sabendo disso, se pode compreender o quanto profissionais da psicologia têm investido em novos métodos e estudos a fim de proporcionar aos seus pacientes maior conforto emocional em momento de atendimento e mesmo depois.

Clínicas de psicologia têm investido em seus profissionais com a finalidade de atender seu público com métodos diferentes considerando o contexto e realidade dos pacientes.

Nas redes sociais a preocupação com a saúde mental tem aumentado, isso se observa, por exemplo, na quantidade de conteúdos no tema para a educação do público. 

Além disso, atualmente é comum encontrarmos cursos de inteligência emocional.

Apesar de dividir opiniões, os conteúdos dentro da área da psicologia são benéficos para a informação da comunidade e desmistificam o tema de saúde mental. 

Todavia o conteúdo criado deve atrair atenção do público para buscar atendimento também.

Como qualquer área da saúde, existem atitudes para diminuir os efeitos de um problema, porém é importante a busca de ajuda profissional se notado que a mudança de estilo de vida não tem surtido efeito. Nesses casos se recomendam avaliações psicológicas.

É importante sempre manter o controle?

Esse questionamento é primordial para se compreender o funcionamento da mente humana. 

Tendemos a querer manter controle nas mais variadas circunstâncias mesmo em momentos em que o cenário depende de terceiros.

O contexto que pode bem expressar essa realidade é uma simples ação do cotidiano como a entrega de marmita. A maioria das pessoas quando fazem pedido em delivery querem ter controle sobre a entrega e às vezes até da rota feita pelo entregador.

Isso expressa a dificuldade em manter-se em controle em momentos de ansiedade. Quando uma entrega atrasa, por exemplo, não é incomum vermos as pessoas entrando em brigas com restaurantes ou plataformas. Esse é um pequeno sinal de descontrole emocional.

Certamente a tendência de querer controlar o que está ao nosso redor surte consequências a longo prazo, como enxaqueca e dores crônicas. Como tratamento alternativo, fisioterapeutas recomendam acupuntura para enxaqueca

Passos para manter o controle

Ao invés de ter prioridade em controlar o que não está em nosso alcance, é recomendado que tenhamos controle de nossas emoções para justamente evitar situações de tensão e problemas de saúde.

Algumas atitudes podem ser benéficas para manter o controle emocional como:

  • Praticar atividades físicas;
  • Alinhar expectativas;
  • Ter hobbies;
  • Respeitar seu processo.

Com esses hábitos se pode ter mais controle emocional em diferentes situações do cotidiano, seja em concursos ou em simples atividades diárias. O controle emocional traz mais conforto e qualidade de vida.

Respeite o seu processo

É verdade que cada pessoa tem suas particularidades e maneiras diferentes de lidar com as circunstâncias, aplicando isso ao cenário de concursos há o fator social econômico a ser considerado.

Não se deve comparar realidades diferentes entre candidatos. Enquanto um candidato possui estrutura financeira melhor, sem dúvidas o nervosismo a ser enfrentado durante a prova é menor quando se compara a toda pressão de uma pessoa de baixa renda.

Isto é, além dos fatores internos que remetem a relação do indivíduo consigo mesmo, existem os fatores externos que impactam na realidade das pessoas.

Relatos de concurseiros refletem o quanto a desigualdade social pode ser prejudicial para a saúde mental. 

Muitos candidatos recorrem a medidas como aluguel de computador para tão simplesmente conseguir estudar poucas horas por dia. 

Isso somada a expectativa familiar de nova oportunidade de vida sem dúvidas ocasiona em tensões pessoais.

Apesar de questões externas afetarem o âmbito individual é preciso que haja a consciência que nem tudo está no alcance de solucionarmos sozinhos. 

Com o intuito de trazer maior controle das emoções em situações assim é preciso compreender que existem processos.

Cada pessoa tem seu processo individual, seu tempo de desenvolver, passar em um concurso, ir bem em uma prova e entre outros. 

Os cenários são diferentes, no entanto, o caminho para manter a saúde mental é o mesmo.

É válido buscar ajuda profissional em uma clínica de psicologia se caso for difícil entender e respeitar processos sozinho. 

Em períodos de competição e olimpíadas devido a pressão excessiva, atletas reconhecem suas limitações emocionais e buscam apoio profissional. É um ato de inteligência emocional poder enxergar seus limites também.

Inteligência emocional e autoconhecimento

A inteligência emocional se caracteriza pela sabedoria em lidar com adversidades no cotidiano e enxergar além das dificuldades. 

Trata-se de uma competência requerida em múltiplas áreas da vida, indispensável para saber lidar com momentos de pressão, como provas e entrevistas de emprego.

A inteligência emocional é uma competência requerida por empresas, afinal, é o sonho de qualquer empregador ter colaboradores com a capacidade de enxergar além do micro e propor soluções ao invés de tão somente enxergar as dificuldades expostas.

O lado positivo nisso é que essa competência pode ser desenvolvida ao longo do tempo.

Na internet é comum que se encontre criadores de conteúdo digital relatando suas experiências particulares após terem feito determinado curso de inteligência emocional

O desenvolvimento da inteligência emocional conta também como estudo para os concursos embora a maioria das pessoas foque nos conteúdos e materiais requeridos, todavia não é possível que se submeta à pressão sem desenvolver o emocional.

Sendo assim, a necessidade de se autoconhecer e respeitar os limites em situações de pressão é etapa primordial para a preparação. 

Isso evita casos como sair correndo no dia da prova, ter crises de estresse ou então não conseguir responder nenhuma questão.

Construção com a prática

As pessoas mais experientes costumam dizer aos iniciantes que a prática leva a perfeição, neste contexto tal ditado não deve ser desconsiderado.

É exigir muito que a mudança de estilo de vida aconteça de um dia para o outro. Se estamos acostumados a repetir um padrão há anos, a mudança não será repentina, pelo contrário, irá exigir constância para se atingir metas.

Por isso, o entendimento pessoal de limitações é relevante nesta etapa. O ser humano tem a tendência de se autossabotar quando confrontado um padrão de anos, é a chamada zona de conforto.

Sair dessa zona de conforto pode proporcionar experiências muito positivas, e apesar de assustadora, essa atitude gera mudança de realidade com maior qualidade de vida. 

Tal qualidade que frequentemente é esperada ao realizar um concurso, por exemplo.

Logo, é importante que se firme um compromisso individual de estar disposto a sair da zona de conforto, mantendo o controle emocional e através da sabedoria atingir os objetivos estabelecidos.

Não ter medo de falhar

Por fim, o último caminho a ser percorrido na trilha para o controle emocional é não ter medo de falhar.

Embora isso pareça ser simples a vistas grossas, na prática é completamente diferente, isso pois as expectativas criadas quase sempre desconsideram a realidade que enfrentamos.

O processo se torna simples quando há ciência de que errar faz parte do aprendizado e que os erros também são uma maneira de aprender. É injusta a cobrança excessiva esperando perfeição sem ao menos dar a oportunidade de aprender, mesmo que errando.

Em certos casos quando o medo de errar estiver paralisando o autoconhecimento, além de buscar ajuda profissional é possível contar com uma rede de apoio. 

Essa rede de apoio pode ser composta por amigos, familiares, cônjuges, filhos ou quaisquer pessoas que estejam ao redor e vibram por suas conquistas.

A rede de apoio na maioria das vezes nos conhece bem e enxerga nossas limitações. Por isso, mantê-la por perto ajudará no desenvolvimento pessoal.

As pessoas ao redor podem pontuar características que não enxergamos com tanta clareza ou então apresentar soluções que dificilmente pensaríamos quando inseridos em um contexto completamente individual.

Considerações finais

Por fim, o caminho para o controle emocional, principalmente nos concursos, é o constante desenvolvimento como em qualquer outra competência técnica que se busca a maximização de aprendizado. 

Implementar a pauta de inteligência emocional como competência a ser desenvolvida é o segredo dos principais empresários atualmente.

Isso porque as nossas emoções têm poder decisivo em nossas vidas, seja para agregar ou destruir, isso irá depender de como estamos lidando com os sentimentos e o tamanho do impacto destes em nossa vida pessoal.

Por fim, não se pode desconsiderar que tudo isso trata-se de um processo, onde nem sempre iremos atingir as expectativas criadas. O primordial é persistir no autodesenvolvimento, aprender com os erros e não cometer mais as mesmas falhas.

Esse é o caminho para que se possa ter controle emocional não só em concursos, mas nas diferentes áreas da vida.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.