Saiba como fazer o desmame de forma descomplicada e apresentar os alimentos sólidos ao seu pet

Como introduzir a ração na dieta do cãozinho filhote

A fase do desmame pode ser complicada para o tutor se você não souber como lidar. Com um animal tão pequeno, é até difícil tirá-lo do peito da mãe, no qual ele mama sempre que tem vontade.

O processo pode ser complicado, mas é necessário. Quando os dentes começam a crescer, o filhote pode acabar machucando a mãe ao mamar. Por isso, o ideal é desde pequeno oferecer uma ração saudável, primeiramente conciliada com a amamentação.

Se você tem dúvidas de como fazer um desmame tranquilo e introduzir a ração da dieta do filhote de cachorro, continue a leitura!

Quando e como fazer o desmame


É possível fazer o desmame a partir de um mês de vida do filhote. Mas é importante que o processo seja feito de forma gradual. O processo completo pode ser realizado entre 6 e 8 semanas de vida do cãozinho.

Nesse processo gradual, o pet vai mamando cada vez menos. Com isso, é até natural que a cadela vá produzindo pouco leite até acontecer a secagem.

Em vez de mamar várias vezes, o filhote deve receber uma comida pastosa para comer sozinho, mas sempre com a supervisão do tutor para evitar engasgos. Assim, ele não apenas desacostuma com o leite e vai dando um passo para a introdução da ração na alimentação como também desenvolve a autonomia.

Essa papinha de filhote deve ser feita com a própria ração que você escolheu, adicionando uma porção de água quente. Os grãos incham e ficam bem moles para que o cãozinho coma sem problemas. É possível oferecer assim ou mesmo amassar.

Nas primeiras vezes, coloque o filhote próximo ao comedouro e mostre a papinha. Ofereça algumas porções com a mão e incentive para que ele coma sozinho. Faça isso a partir da quarta semana de vida até que esse se torne o único tipo de alimento dele.

À medida que os dentes forem crescendo, tente oferecer a ração seca. Como os grãos da comida do filhote são menores, assim que a dentição já estiver formada, fica mais fácil comer sem fazer a papinha.

O melhor tipo de ração a oferecer


Há vários tipos de ração no mercado hoje. Uma das melhores opções é a ração natural, que não tem adição de conservantes, corantes ou aromatizantes artificiais. Elas são feitas com uma porcentagem grande só de componentes naturais, como carne, vegetais e frutas.

A vantagem de oferecê-la já aos filhotes é que a ração natural garante uma alimentação equilibrada e muito mais saudável ao seu amiguinho de quatro patas. E queremos sempre o melhor para eles, certo?

Além disso, o sabor é muito mais atrativo do que o das rações comuns. Esse é um fator muito interessante e que pode te ajudar na hora de introduzir alimentos sólidos ao filhote e fazer com que ele perca o interesse pelo leite da mãe.

Quantas vezes oferecer ração para o filhote


Como os filhotes tendem a ser mais gulosos, muita gente se pergunta se o cãozinho está recebendo a quantidade certa de alimento ou se deveria oferecer mais. Mas não se engane: se você oferecer ração o dia todo, o filhote vai comer. É uma característica própria deles.

Da mesma forma, à medida que vão crescendo, vão ficando mais calmos e se acostumando com a comida, sem alarde, sem pedir mais. E também é uma mudança de comportamento à qual o tutor deve se acostumar.

Para saber se você está alimentando da forma correta, basta consultar a embalagem da ração que você oferece. Eles apontam a quantidade diária, mínima e máxima, de acordo com o peso. Mas, atenção, aquela é a quantia em gramas de deve ser dada ao longo do dia, com refeições fracionadas da seguinte forma:

  • 2 a 4 meses de idade: alimentar de 5 a 6 vezes ao dia;
  • 5 a 7 meses: alimentar de 2 a 4 vezes ao dia;
  • 8 a 12 meses: alimentar de 2 a 3 vezes ao dia;
  • A partir de 12 meses: alimentar 2 vezes ao dia.

Viu como pode ser fácil introduzir ração na dieta do seu filhote? Basta supervisão e um pouco de paciência na hora de apresentar os alimentos sólidos.