Conheça melhor as startups que estão levando tecnologia ao mercado varejista

O que são retail techs e como estão revolucionando o varejo

As novas tecnologias modificaram vários setores da sociedade. Do entretenimento ao financeiro, foi preciso criar práticas inovadoras para oferecer uma nova experiência aos consumidores, já que apenas as estratégias tradicionais, como a compra em estabelecimentos físicos, não os encantavam mais tão intensamente.

No varejo, essas mudanças motivaram a ascensão das startups retail techs, que ajudam as empresas a inserirem a tecnologia nas suas operações para se destacar no mercado e, ao mesmo tempo, atender às exigências desse novo perfil de cliente.

Assim, todos os processos operacionais, desde oferecer produtos com desconto a gerenciar as equipes de trabalho, passam a ser executados de forma automatizada graças às soluções tecnológicas oferecidas por essas empresas, levando agilidade e eficiência à rotina dos comerciantes varejistas.

Nunca ouviu falar das retail techs? Então fique atento a este artigo, pois vamos apresentar os detalhes da estrutura e atuação desse novo modelo de negócio, além de mostrar os principais impactos que eles têm gerado no varejo brasileiro.
 

O que são as retail techs?


Por definição, as retail techs são startups de base tecnológica e modelo de negócio escalável, como as existentes em outros segmentos do mercado, porém seu diferencial está na atuação voltada ao varejo.

Como propósito, esses negócios buscam promover a transformação digital do comércio varejista, apontando soluções para os desafios enfrentados pelas empresas, na inovação dos processos de venda e compra, através da tecnologia.
 

Breve histórico das retail techs no Brasil e no mundo


As retail techs surgiram quando as antigas práticas do comércio já não correspondiam aos novos hábitos dos consumidores. Segundo a pesquisa do Serviço de Proteção do Crédito (SPC), hoje cerca de 45% dos brasileiros já preferem fazer compras na modalidade virtual.

Com esse cenário, caso quisessem se manter competitivos no mercado, os varejistas tradicionais precisavam iniciar sua busca por novas alternativas para manter o interesse dos consumidores nas lojas físicas.

Nesse instante, a tecnologia aparece como uma grande aliada para diversificar esse segmento do mercado, focando em construir novos formatos que prendam a atenção dos clientes.

Contudo, essa é uma revolução que vem acontecendo gradualmente, afinal não são todos os negócios que possuem os recursos financeiros e humanos para modificar todo o seu sistema de uma única vez.

As retail techs têm papel fundamental nessa transformação digital do varejo por procurarem soluções tecnológicas que toquem exatamente nos processos primordiais das organizações. Entretanto, sua atuação ainda acaba muito restrita às grandes corporações, sem atingir uma parcela significativa das empresas atuais.
 

Quais são as principais categorias de atuação das retail techs?


Diferente do que muitas pessoas imaginam, o trabalho das retail techs é muito diversificado e as frentes de atuação dessas startups são realmente amplas, tocando em desafios específicos de cada setor do varejo. Para te introduzir neste universo, separamos as categorias mais populares que você pode encontrar desse modelo de negócio:
 

E-commerce


O e-commerce é uma das modalidades que mais atrai a atenção dos varejistas brasileiros pela elevada possibilidade de expansão dos seus negócios em dispositivos virtuais e o contato frequente com potenciais clientes.
 

Inteligência Artificial


Nas retail techs de Inteligência Artificial, o objetivo é levar soluções para personalizar o trabalho do varejo. Com isso, eles elaboram canais de comunicação digitais para acompanhar o consumidor em toda a sua jornada de compra.
 

Ambientes Virtuais


O foco nesse tipo de retail tech é proporcionar melhores condições para o atendimento e o relacionamento com os consumidores. Para isso, essas startups desenvolvem interfaces intuitivas com recursos e layouts interativos para as lojas.
 

Engajamento do consumidor


Nessa categoria estão as retail techs que trabalham para promover as marcas, consequentemente interferindo no processo de vendas. Suas ações vão desde táticas operacionais à análise de métricas do comportamento do público.
 

Internet das coisas


No caso das startups voltadas à internet das coisas, a preocupação está em estabelecer pontos de interação práticos com os clientes a partir de estratégias, por exemplo, de marketing sensorial.
 

Operações


Também existem as startups de operações, que vão propor melhorias para uma rotina mais eficiente nas empresas. Seus softwares consideram o gerenciamento do estoque, a organização da loja, entre outros fatores relevantes.
 

Logística


Desafios que envolvem a entrega dos produtos são os pontos principais do trabalho das retail techs de logística. Por meio da tecnologia, elas querem conferir mais rapidez e agilidade a essa parte tão fundamental do processo de compra.
 

O que esperar das retail techs no futuro?


A história das retail techs só está começando e muito ainda essas empresas têm a crescer e contribuir no varejo do Brasil. O que não se pode negar é a sua importância neste segmento, já que aos poucos não haverá mais espaço para empresas que não queiram se atualizar frente às exigências do mercado digital.

Com a pandemia de COVID-19, ficou ainda mais nítida essa necessidade da transformação tecnológica dos processos comerciais devido ao crescimento das transações por meio da internet.

Por isso, talvez essa seja a hora dos estabelecimentos varejistas conhecerem, com mais profundidade, as soluções entregues pelas retail techs, antes que seja tarde demais.