A procura para se tornar um assistente social cresce a cada dia mais, e com isso, os concursos de Serviço Social também cresce em número de candidatos se inscrevendo para aprovação.

Quais as matérias que mais caem nos concursos de Serviço Social

O candidato que passar e atuar como assistente social terá que fazer análises, elaborações e coordenar planos que sejam acessíveis para a população no que se refere aos seus direitos sociais.

Como a saúde, habitação em boas condições, cultura para a sociedade e até mesmo, a previdência.

De acordo com a Constituição Federal, todas as pessoas, desde a infância até a idade avançada, devem ter uma condição de vida satisfatória e plena, o que torna o trabalho do profissional que presta serviços sociais ainda mais importante.

Podendo trabalhar em prefeituras, empresas privadas, escolas ou em hospitais, um assistente social sempre deve priorizar famílias ou pessoas individuais em situação de vulnerabilidade com projetos.

Como receber uma doação de móveis de escritório planejado de uma instituição privada e usá-los novamente em escolas ou bibliotecas comunitárias para pessoas de baixa renda. 

Embora haja faculdades que oferecem graduação em serviço social, os concursos se tornam os mais procurados quando alguém deseja se tornar assistente.

De que forma se preparar para um concurso?

O processo de preparação para um concurso é uma das fases em que o candidato possui um tempo para estudar e conhecer bem os conteúdos antes da data do exame, esse período é um dos mais importantes.

Pois, a falta de uma preparação adequada pode ser o que determina um candidato ser aprovado ou ser recusado.

Com isso, os preparativos para um concurso de serviço social podem incluir:

  • Foco na área que deseja;
  • Investir em cursos preparatórios;
  • Escolha de materiais;
  • Cronograma de estudos.

Ao se preparar para um concurso, é importante que tenha em foco a área do qual está se inscrevendo e o que ela abrange tanto na atuação como nas matérias das quais irá cair no exame, e começar a se preparar imediatamente.

Mesmo que o edital do concurso ainda não tenha sido lançado, preparar-se de antemão pode dar mais tempo para estudar os conteúdos com calma, visto que na maioria das vezes, ele é lançado somente alguns dias antes da data final.

E com isso, assim que o documento for postado, também é importante lê-lo para saber das regras e das condições impostas para aquele tipo de concurso, o que pode e o que não pode, assim como o que é considerado como reprovação.

Por isso, caso haja uma mesa de escritório planejada em um ambiente de estudo, deixe o edital próximo aos materiais que são utilizados de estudo para que em qualquer dúvida possam ser consultados. 

Existem candidatos que preferem se preparar para exames por conta própria, desde os materiais até realizar as questões ou simulados para testar os conhecimentos.

Recorrendo até mesmo à gráfica para impressão de livros como forma de organizar os materiais que possui, em boa parte das vezes dependendo do concurso podendo ser conseguidos de maneira digital.

Contudo, existem cursos preparatórios que podem ajudar o candidato a entender melhor os conteúdos com a ajuda dos profissionais, além de preparações mais específicas, que podem acabar fazendo uma grande diferença na hora da prova.

Com os cursos preparatórios é possível saber como funciona a banca examinadora e o que eles cobram na avaliação, dando a habilidade de resolver não somente a prova mais como entendê-la e o que é considerado uma “pegadinha”.

Principalmente no que se refere a questões de dissertação ou de redação, que em certos contextos, são as que têm mais valor para definir a aprovação dos concorrentes, ou servir também como um meio de desempate.

Antes do concurso, existem candidatos que investem na graduação de ensino superior em serviços sociais como uma forma de ampliar suas possibilidades de atuação e de ter um melhor direcionamento para os concursos.

Escolher os materiais que serão utilizados para estudos é uma parte da qual o candidato deve ter cuidado quando estiver organizando-os, isso porque não são todos que podem ser bons para a preparação.

O que envolve a Legislação ou qualquer coisa governamental, deve estar o mais atualizado possível para que um futuro assistente social saiba com o que irá trabalhar para ajudar as pessoas mais vulneráveis em sua atuação.

Os materiais oferecidos pelos cursos preparatórios são os mais recomendados para preparação, portanto, ao optar por esse recurso, é uma forma segura de se estudar com informações concretas.

Criar um cronograma para estudos sempre é o mais recomendável para quem está se preparando para uma grande prova, porque por meio dele, é possível ter uma disciplina diária dos estudos.

Dias que devem ser priorizados para estudar matérias mais fáceis, dias para se compreender as mais difíceis, exercícios, revisões e simulações da prova são algumas das partes que compõem um cronograma.

Podendo ser confeccionado de forma online ou em um bloco de notas colorido, o cronograma do candidato deve sempre ser seguido como uma regra para que haja um aproveitamento do tempo de preparação antes da prova.

E neste cronograma também devem ser incluídos partes de intervalos entre os estudos para descanso e maior absorção, com uma faixa de 15 até 20 minutos antes de seguir novamente com a leitura de conteúdos ou realizações de exercícios. 

Ficar atento aos erros também é uma fórmula de se preparar, pois com o entendimento é capaz de evitar que sejam repetidos da mesma maneira que devem ser estipuladas metas de estudos para se ter uma maior disciplina. 

Ter mais de um método de estudo pode ajudar o candidato a entender melhor os conteúdos mais complexos, seja por meio de vídeo aulas, sites, aplicativos. 

Caso não possua material digital tanto computador ou até mesmo celular smartphone, existe a possibilidade de conseguir computadores através de negócios que realizam aluguel de notebook para empresas por preços mais em conta.

Quais são as matérias que mais caem? 

Por ser uma área específica de um concurso, a parte de serviço social pode incluir matérias além das tradicionais em um exame por lidar com legislações e leis que garantem os direitos das pessoas, sendo as mais recorrentes:

  1. Serviço social e Saúde;
  2. Fundamentos Históricos e Metodológicos;
  3. Serviço Social no campo Sociojurídico;
  4. Estatuto da Criança e do Adolescente;
  5. Código de Ética do Serviço Social;
  6. Assistência Social.

O conjunto de matérias que remetem ao necessário para que um candidato saiba ao prestar o concurso para serviço social pode ser comparado a uma mochila corporativa personalizada, pois dentro dela não terá somente os conteúdos básicos da profissão.

Da mesma forma que as demais profissões, um assistente social possui um código de ética que deve ser seguido de acordo com os regulamentos da lei de cada país.

Um assistente social também deve saber o que consta no Estatuto da Criança e do Adolescente, publicado pela primeira vez em 1990 e que protege de maneira integral os menores de idade até os 18 anos.

Em termos como moradia, alimentação, saúde e principalmente, o direito à educação. Por ser algo bastante extenso, pode ser bom investir em um aluguel de impressora a laser para impressão dos documentos e materiais referentes ao estatuto.

Ter o conhecimento dos fundamentos históricos e metodológicos dos serviços sociais também é essencial, porque é por meio dele que se pode entender como surgiu essa profissão e qual a sua finalidade de uma maneira mais complexa.

A matéria de políticas públicas e sociais está se tornando uma das que mais aparecem nos concursos, o que torna o foco nela ainda mais importante por se tratar do que foi estabelecido para o serviço social após a Constituição Federal de 1988. 

Estudar a lei destinada à assistência social também é uma boa maneira de se destacar no concurso, porque ela é destinada justamente aos profissionais da área.

Dentro dessa lei ainda existe os termos da Política Nacional de Assistência Social, o PNAS, que também é importante ser estudado por relatar com maior detalhamento algumas políticas relacionadas ao serviço social.  

Considerações finais 

Sendo assim, se preparar para um concurso requer muito mais do que se especula, principalmente para algo tão concorrido como o serviço social.

Por isso, se preparar bem com as matérias que caem na prova dias antes e seguindo um cronograma pode ser algo que faça a diferença quando chegar o dia do exame, porque a preparação anterior transforma as questões em algo fácil de serem resolvidas.

Estudar as matérias específicas de serviço social pode ser como brindes personalizados em relação aos demais candidatos, pois se preparar também com assuntos que envolvam a profissão podem ficar explícitos para a banca examinadora.