Ficar sem sutiã deixa os seios mais flácidos ou é a melhor forma de mantê-los empinados por mais tempo? Tire suas dúvidas sobre o tema

Mudanças no corpo são naturais e podem acontecer por diversas razões: envelhecimento, alterações na produção de hormônios, gravidez, pós-parto, entre outras.

Flacidez dos seios

Os seios também não escapam de passar por modificações. Isso faz com que muitas mulheres perguntem: escolher um sutiã com sustentação é a melhor opção para o meu caso? Abrir mão do sutiã na hora de dormir ou nos dias de descanso pode gerar flacidez de alguma forma?

A seguir, falaremos um pouco mais sobre os mitos e verdades acerca da flacidez dos seios e suas causas.

Sutiãs não causam flacidez


Há alguns anos, uma pesquisa sugeriu que a utilização do acessório poderia causar flacidez na região das mamas. O estudo, que foi muito controverso, não conseguiu se sustentar.

Não há nenhuma comprovação, por parte da comunidade científica, que a utilização do sutiã cause alterações na estrutura das mamas. O que acontece, com o passar dos anos, é uma perda natural de colágeno e elastina da pele.

De uma coisa sabemos: a utilização de sutiãs por mulheres que têm seios muito pesados e volumosos geralmente é positiva, pois a lingerie ajuda a dar sustentação para a coluna. Nesse caso, a dica é optar por sutiãs reforçados, com alças mais largas, visto que alças finas podem ferir a pele dos ombros devido ao peso dos membros, além de gerar desconforto.

Usar sutiã menos vezes faz os seios caírem


Mito. A falta de rigidez é um efeito esperado do envelhecimento da pele e faz com que os seios caiam naturalmente com o passar dos anos.

Os efeitos da gravidade poderão ser sentidos por mulheres que usam sutiã o tempo inteiro e também por aquelas que gostam de variar a utilização da peça.

Acerca do ato de dormir de sutiã, a resposta é: trata-se de algo que não prejudica nem beneficia os seios. Assim, a escolha é pessoal e deve considerar apenas o conforto da mulher.

Amamentação faz o peito cair


O ato de amamentar não faz com que os seios caiam. Mulheres que ficam com seios flácidos quando mais jovens, por exemplo, geralmente têm algum fator genético que propicia que isso aconteça.

O número de gestações, no entanto, pode influenciar na flacidez dos seios. Quanto maior o número de filhos, maior o efeito sanfona causado nos seios, que aumentam de tamanho durante a gravidez e o período de amamentação e depois diminuem. Esse "estica e volta", aliado ao passar dos anos, acelera o processo de perda de colágeno e elastina.

Os hábitos dialogam com a flacidez da pele


Verdade. Quem toma muito sol sem a devida proteção, por exemplo, terá envelhecimento precoce da pele, ocasionando flacidez. O excesso de sol pode, além disso, provocar doenças de pele.

Em relação à exposição solar, o indicado é que não se tome sol nos horários mais quentes (entre 12h e 16h) e que a utilização do protetor solar seja diária. Os seios devem ser protegidos durante qualquer exposição ao sol, mesmo quando você está fora da praia. Por isso, aplique protetor no pescoço e no colo diariamente.

A hidratação da área também não deve ficar de fora, uma vez que ela colabora para a manutenção do aspecto bonito e do viço da pele.

Não se deixe levar, no entanto, pelo mito de que é possível recuperar a jovialidade dos seios com a utilização de produtos tópicos. Não há, até agora, nenhuma comprovação de que cremes voltados para o crescimento ou modificação da estrutura dos seios tenham alguma eficácia.

Abrir mão do cigarro é fundamental, já que o tabagismo danifica a pele ao longo dos anos, causa envelhecimento precoce e pode causar câncer.

Lembre-se, por fim, de que a alimentação está diretamente relacionada à manutenção do peso, importante para que não passemos pelo efeito sanfona e tenhamos uma pele mais flácida.