Algumas questões são fundamentais para uma boa escolha: quem poderá utilizá-lo? Em que cômodo ele ficará? Qual item é prioritário: manutenção fácil, durabilidade ou conforto? 

sofá

O sofá surgiu como um trono de governantes árabes, passando a ser adotado por nobres de diferentes civilizações do Oriente Médio. Inclusive, palavra “sofá” deriva de “suffah”, um termo árabe, usado para descrever uma esteira ou um móvel estofado.

A casa tem como principal missão ser um lugar confortável. Alguns móveis são fundamentais para isso, como a cama e o sofá. Este é um item fundamental, pois ele permite a interação entre moradores e visitantes para ver um filme, comer petiscos e tomar alguns drinks.

Se você deseja fazer uma reforma na sua residência e já começou a pesquisar sofás, veja algumas dicas de como escolher os modelos mais apropriados para a sua sala. 

Usuário


A primeira questão a ser respondida é: quem vai usar o sofá? Ele ficará em um cômodo mais reservado, como o quarto e o escritório, ou será compartilhado com visitantes? Os pets da casa também vão poder usufruir dele?

Se ele ficar na sala de estar, é bom escolher um modelo capaz de atender às pessoas de alturas diferentes. O ideal é que todos apoiem a lombar no encosto do sofá, e o assento fique rente aos joelhos.

Nesse caso, vale pensar em sofás com encostos móveis, que permitem a cada um ajustar as medidas. Não se esqueça de que a ergonomia é mais importante do que o estilo. Se você é daqueles que adora receber amigos para virar a noite vendo séries ou jogando games, que tal pensar em um bom sofá-cama? 

Cômodo


O tamanho do sofá é definido pelas dimensões do cômodo onde ele será colocado. Se ele ficará em uma sala de TV, vale investir naqueles com formato de L, extensíveis ou reclináveis. Essas peças são mais extensas, ao mesmo tempo, economizam espaço, além de oferecerem mais conforto para quem gosta de passar algumas horas deitado, vendo um filme.

Se o sofá for ficar no escritório, o mais recomendado são os modelos com linhas retas, acabamentos resistentes e fácil manutenção do sofá. Por fim, se o destino dele é a sala de estar, aposte em modelos mais convencionais, com estofados firmes e encosto mais reto, o que facilita o sentar e o levantar. Coloque algumas almofadas para oferecer conforto aos convidados. 

Material


O tecido é um elemento importante para a garantia da manutenção e do conforto do sofá. O couro é extremamente simples de limpar, apresenta boa durabilidade e confere um ar mais sofisticado ao móvel. Contudo, não costuma ser o tecido mais aconchegante e favorece a retenção de valor, o que pode não ser muito bom no verão.

Já o chenille é famoso por sua maciez e conforto, além de ser resistente e durável. Porém, o ponto fraco desse material é a sua facilidade em reter poeira nos vincos, formados por suas fibras, o que exige uma manutenção cuidadosa. Assim, ele não é o mais recomendado para pessoas com alergias ou donas de pets.

O suede tem uma textura aveludada e apresenta um ótimo custo-benefício, o que o torna o mais consumido atualmente. Seu valor é mais acessível que outros materiais, e ele uma manutenção prática. O único ponto que exige atenção é a facilidade com que ele absorve líquidos, o que exige mais cuidados dos usuários ou uma impermeabilização, que acaba por estender sua duração.

Qualquer que seja o material escolhido, é importante lembrar que, como todo móvel, o sofá exige uma rotina de cuidados e deve ser submetido a uma lavagem profunda a cada seis meses. No dia a dia, mantenha a limpeza dele com um aspirador de pó ou um pano levemente umedecido com detergente neutro. Nunca use produtos químicos, como alvejantes, cloro e limpadores multiuso. 

Cores e modelos


Como os sofás costumam ocupar um espaço maior em comparação a outros móveis, é mais fácil comprar aqueles com tons lisos ou neutros, como bege e cinza. Aposte em almofadas e mantas para ajudar na composição de cores.

Se o cômodo onde ele ficará já tem um visual simples, é válido apostar em uma cor mais chamativa e que harmonize com a decoração da casa. Uma dica preciosa é priorizar os tons escuros, como azul marinho, verde bandeira e roxo, já que é mais fácil perceber possíveis rasgos e manchas nos sofás de cores mais claras. É importante lembrar que o tapete nunca deve ter uma largura menor do que o sofá.