advocacias-crescimento-tecnologia


A tecnologia na advocacia permite passar por grandes mudanças em 2020. O setor do Direito, como um todo, está no meio de uma poderosa transformação digital, que começou entre 2017 e 2018 e tem tudo para alcançar ótimos frutos neste ano.

Essa transformação digital é caracterizada pelo fato de que, nos últimos dois anos, o número de startups jurídicas aumentou em mais de 300% no Brasil.

Por isso, a perspectiva é que 2020 seja um ano muito rico em termos de tecnologia na advocacia. No entanto, quais serão as grandes tendências do setor? É o que veremos a seguir. Para isso, siga a leitura!

Uso de software de tecnologia na advocacia


Todos os profissionais do Direito sabem que o mercado está ficando cada vez mais competitivo. O número de processos em execução vem caindo, com o número de advogados subindo.

Isso significa que mais profissionais brigam por menos causas, o que exige que os escritórios sejam mais produtivos para sobreviver.

Por isso, uma das grandes tendências de tecnologia na advocacia em 2020 será a popularização dos programas jurídicos.

Um software jurídico é um programa de computador usado para aumentar a eficiência de um escritório de advocacia. Com base neles, é possível aumentar a produtividade e gerar um faturamento maior.

Por isso, com o acirramento do mercado, eles se tornarão praticamente obrigatórios nas mãos dos escritórios que querem sobreviver e crescer no setor.

Presença da Inteligência artificial na advocacia


Um dos grandes elementos tecnológicos que mudará o paradigma do Direito é a Inteligência Artificial. Por enquanto, ela ainda não está no nível em que causará um impacto enorme no setor, mas já começou a ser usada.

Muitos softwares jurídicos atuais usam modelos de Inteligência Artificial para preencher documentos, capturar novidades em processos ou sugerir ações com base em eventos passados.

Isso torna o trabalho do advogado muito mais eficiente, com menos chances de erro. Na prática, o resultado fica muito melhor para todos os envolvidos.

É claro que isso é apenas o começo da utilização da Inteligência Artificial na advocacia. No entanto, será interessante ver como o ano de 2020 trará novos usos para essa tecnologia no Direito brasileiro e internacional. 

Estratégia com base em dados


O Big Data é uma tendência tecnológica em muitos setores e o Direito não poderia ficar de fora disso. Com a facilidade de se coletar informações nos tempos atuais, a robusta estrutura de dados permite uma tomada de decisões mais eficaz por parte dos atores do mercado.

Por enquanto, ainda resta ver como o Big Data será utilizado no Direito, mas os efeitos podem ser incríveis. Por exemplo, antes mesmo do uso dos dados, já se havia percebido que era desnecessário o procedimento jurídico do divórcio em grande parte dos casos.

Levar todos os casais a tribunal enchia o Judiciário, que não dava conta de todos os casos. Com isso, criou-se a separação extrajudicial e os cartórios absorveram parte da demanda.

Se isso foi possível fazer sem a presença dos dados, que avanços teremos quando utilizarmos informações concretas para identificar gargalos de produtividade no Sistema Judiciário?

Isso sem falar, claro, no ganho individual do Big Data, que permitirá que os escritórios atuem de forma mais eficiente e com melhores resultados no curto, médio e longo prazo.

Automação de tarefas


Uma importante tecnologia na advocacia em 2020 será a automação de tarefas. Isso porque o ramo do Direito ainda é repleto de procedimentos que poderiam ser automatizados e que, por alguma razão, resistiram ao avanço tecnológico.

Em 2020, isso deverá mudar. Várias tarefas tediosas e que comem a produtividade dos profissionais do setor serão automatizadas. Uma delas é a pesquisa de novidades em um processo jurídico.

A tarefa já é mais produtiva do que anteriormente, quando era necessário esperar receber uma notificação no escritório. Agora, no entanto, você pode saber se houve algum desenvolvimento em um dos seus processos abrindo o sistema eletrônico do Judiciário.

No entanto, mesmo assim a tarefa ainda não está otimizada. Pense da seguinte forma: imagine que você cuida de 10 casos ao mesmo tempo e leva 3 minutos para consultar cada um.

No total, são 30 minutos gastos nessa tarefa por dia, caso você só faça uma consulta diária. Em um mês com 22 dias úteis, são 11 horas “desperdiçadas” na tarefa, ou um dia e 3 horas de trabalho.

Muitos softwares jurídicos já automatizam a tarefa com robôs que capturam todas as novidades de um processo com base no número de registro na OAB do advogado e entregam as novidades em tempo real para os usuários.

Assim, você pode aproveitar essas 11 horas de trabalho extras para fazer qualquer coisa que queira, aumentando a sua produtividade no geral.

Essas são as principais tendências de tecnologia na advocacia em 2020. E aí, o que você achou delas? Qual está mais ansioso em ver no seu escritório neste ano? Conte pra gente nos comentários abaixo!